Your Place for cinema

Tuesday, October 04, 2005

Crítica de Cinema - Os Irmãos Grimm

Era uma vez...alguém que disse que quem entra num filme de Terry Gilliam, sai com os olhos todos trocados e atrofiados.
Eu tenho a certeza que é verdade, porque o ecrã é gigantesco e não temos oportunidade de sorver todos os pormenores que nos põe à frente dos olhos.
Seriam precisos inúmeros visionamentos para conseguir apanhar todos os "mimos" visuais com que nos presenteia.
E a história do filme???
Infelizmente é aí que reside a sua fraqueza.
Não sei quem é esse senhor (ou senhora não sei) chamado Ehren Krueger mas a imaginação não floresce na sua cabeçinha. Graças a Deus que o Terry Gilliam ainda decidiu dar uma ajuda no melhorar de certas partes do guião.

Pois a história conta o seguinte:

Esta é a aventura dos lendários escritores de contos de fadas, Will(Matt Damon) e Jake Grimm (Heath Ledger). A história de dois irmãos que viajam por terras napoleónicas, no ínicio do século XIX, fingindo que livram os habitantes das povoações de monstros e demónios em troco de dinheiro fácil. Mas quando são chamados pelas autoridades francesas para desvendar o misterioso desaparecimento de umas jovens, os charlatães vêem-se forçados a enfrentar forças malignas reais.
Os dois actores foram seleccionados em personagens opostas, como foi dito por Gilliam em entrevista (na vida real Damon é mais calmo e Will é frenético enquannto Ledger é frenético e confiante e no filme surge calmo e inseguro) e a experiência saiu bem.
Mas quem rouba todas as cenas em que surge é Peter Stormare com um registo cómico que atinge aqui o seu auge (é absolutamente hilariante) com o seu capitão italiano torturador, de um general (jonathan Pryce de Brazil) francês, e que se transforma na pessoa mais doce...
Em relação à personagem da Rainha, Monica Bellucci (apesar da sua grande beleza) não me convence como actriz. AInda tem muito que provar. Parece estar sempre no mesmo registo. Basta ver o "Ela Odeia-me" de Spike Lee.

Fica por isso, um travo de desilusão. Do que o filme poderia ter sido e não foi. DO que poderia ter contado mas não contou.
Mas será tempo perdido. Certamente que não pois estamos a falar de Terry Gilliam e com ele nunca se perde tempo numa sala de cinema
"E viveram felizes para sempre".
Mas a resposta dada no final é bem o sentimento que se traduz do filme "Talvez não..."

Nota do Filme - Brothers Grimm (Os Irmãos Grimm) - 5/10 (***)

3 Comments:

Anonymous Anonymous said...

Hey, this blog is awesome. I've got a work from home site. Its awesome. Check it out.

work from home site. Its the way forward: work from home .

Adrian: PRESS RELEASE: ABOUT THE BEST WORK FROM HOME PROSPECT AND WHY LISTED ON GOOGLE AND YAHOO NEWS ABOUT THE LINK ABOVE work from home

04 October, 2005

 
Blogger Francisco Mendes said...

A velha máxima do «quero, posso e mando», extorquiu a liberdade de um notável realizador. Gilliam foi subtraído no seu manancial imaginativo por produtores com a mania que são geniais editores/realizadores, e o resultado final é um filme superior a muitos detritos hollywoodescos, mas com uma lancinante ausência da enorme alma cinematográfica de Terry Gilliam.

04 October, 2005

 
Blogger David Santos said...

Olá!
Só para dizer que coloquei um link para o teu blog no Matiné
Um Abraço

04 October, 2005

 

Post a Comment

<< Home