Your Place for cinema

Wednesday, November 02, 2005

História do Cinema segundo Bardus

Estava eu em casa, esta segunda-feira, chateado por não poder actualizar o meu blog, que considero como se de un filho se tratasse e por isso quero o melhor para ele como qualquer pai que se preze.
Isto colocou o meu cérebro em actividade (por vezes sabe bem desligar o mesmo) bastante acentuada de recordação.
Mas como é que isto aconteceu?
Como é que cheguei a este patamar de amor pelo cinema?

1ºLição – Um Meio Menor

Era tempo de regressar ao passado, mais precisamente às minhas primeiras experiências numa sala de cinema (cinematograficamente falando obviamente), para poder responder a estas perguntas.

Todos iniciamos essa paixão através de um meio menor e bastante mais acessível (todos na infância já tinhamos) a televisão. Naquele tempo ainda havia apenas a RTP1 e a RTP2 por isso a escolha não era muita. Tinhamos que nos contentar com o que havia e não valia a pena chorar uma vez que a outra possibilidade (parabólica) custava uma fortuna para instalar (sendo fortuna algo como 300 contos na altura..-nada a ver com os actuais 300 contos) no idos anos 80.
A partir dos meus 8 anos (isto quando não ia para a rua jogar à bola ou fazer as asneiras de criança que todos fizemos) começei a ter as tardes de domingo. A tardes de cinema e do “Macgyver”. O país parava para o ver. E na segunda feira o miúdo que não tivesse visto era considerado o TóTó da turma e era enxovalhado, humilhado e espancado (os miúdos são terríveis).
Mas dizem vocês isso não é cinema. Sim , é verdade. Os primeiros filmes de que tenho memória eram aqueles com as gémeas. Com títulos mágicos como “As gémeas em Sarilhos”, “As Gémeas com Problemas”, “As gémeas na Praia”, “As gémeas e o Divórcio”…Acho que perceberam a ideia. Os chamados (agora por mim) filmes broncos das tardes de cinema da televisão. Assim como as gémeas o filme era sempre o mesmo argumento, a mesma história mudando algumas personagens e cenários e sempre com o mesmo filme lamechas. Mas por causa disso não deixa de ser um marco na minha história cinematográfica e por isso um dos filmes da minha vida (podemos agrupar os cerca de 100 filmes como sendo um – são basicamente iguais).

E por onde andaram as gémeas??
Tenho-me perguntado isso nos ultímos tempos. Estará tudo bem. Ouvi dizer que eram milionárias (também pudera com tantos filmes) mas aventuras cinematográficas recentes não conheço.
Se voltassem acho que a nostalgia ia bater fundo e não iria resistir. Além disso já devem estar mais crescidinhas…

Na próxima lição não percam a minha primeira ida a uma sala de cinema. Uma verdadeira aventura por si só. Incluí uma deslocação por uma selva cerrada e uma perseguição diabólica…
Foi definitivamente um momento marcante.
Não percam a próxima lição porque nós também não…

Ps: Quem são esses nós????

5 Comments:

Blogger anaheitor said...

O Dragon Ball veio muito mais tarde...

03 November, 2005

 
Anonymous Knoxville said...

Macgyver era o poder da altura sem qualquer dúvida. Então para mim que só tinha a RTP Açores e que Mac era o pão nosso de cada dia, com n repetições.

Esqueceste-te foi do Tsubasa :P

Cumprimentos.

07 November, 2005

 
Anonymous Pedro Ginja said...

O País parava sem exagerar.
É a ultíma série que me lembro que toda a família via...

Depois começou cada um a ver outras coisas.
Vi, no entanto um episódio à pouco tempo e tenho de admitir que aquilo não é, nos padrões actuais uma série de grande qualidade.

Mas a nostalgia tem uma força...

Não sei porquê, Knoxville, esse nome Tsubasa diz-me algo mas não me recordo porque???Explica lá como era isso??

09 November, 2005

 
Blogger antonio_subtil said...

tu não conheces o tsubasa???

eram aqueles bonecos japoneses em que se jogava à bola, o campo era tão grande que fazia curvatura???!!!! como a terra...
era o drama no seu auge, eram um espectáculo... havia um guarda redes que para defender uma bola rematada para a sua esquerda corria para a direita atirava-se de pés contra o poste direito para ganhar balanço para defender bola rematada para a sua esquerda...

era muito á frente....

10 November, 2005

 
Anonymous Pedro Ginja said...

Já me recordo...

Claro que me lembro..
É um clássico...

28 November, 2005

 

Post a Comment

<< Home